Resenha: “O mínimo para viver” [SPOILER]

Alô, alô!

Como vocês estão, pessoal? Eu espero que muito bem e saudáveis! hahaha No dia 14 a Netflix estreou o filme “O mínimo para viver” ou “To the bone” que tem como foco principal a trajetória da Ellen, personagem da atriz Lily Collins, enfrentando a anorexia. Logo no início a vemos fazendo parte de um grupo de reabilitação onde uma das garotas critica o ideal de perfeição feminina que é vendido pelas lojas para meninas/mulheres e a protagonista ridiculariza esse discurso por não querer estar lá.

Durante o percorrer da trama a personagem é internada em uma casa com outros adolescentes tanto com anorexia quanto bulimia e é transmitido a falta de ambiente familiar estável em que ela cresceu, a falta de entendimento que sua irmã tem sobre o assunto em suas repetições de “é só comer” e a ausência de seu pai que em nenhum momento aparece no filme.

Ou seja, é reforçada a ideia de desequilíbrio tanto interno quanto externo a todo momento, principalmente quando mencionam a morte de uma seguidora do seu Tumblr em que era compartilhado seus desenhos sobre a doença.

Durante o período de internação vemos adolescentes em diferentes níveis, porém todo o enredo é passado de forma superficial e rápida, a doença não é tratada com a seriedade que realmente possuí, nós temos a impressão que essas mesmas pessoas estão bem ainda que doentes e logo no final, ela decide depois de um sonho que não quer mais continuar anoréxica, sem contar que não sabemos o destino de seus colegas.

O filme não é de um todo ruim, é comercial, eu fiquei desapontada pela falta de profundidade que os personagens foram tratados, assim como, vários temas de importância que poderiam ser abordados mas não foram. Eu daria 5.5 para ele porque o elenco é maravilhoso e querendo ou não, são poucas tramas que se “aventuram” em temas tão atuais e importantes.

Bom, é isso. Vocês já viram o filme? O que acharam? Comentem aqui.

Até uma próxima,

Jade Goulart

 

 

A menina que tinha medo de pontos finais.

Eu bem vi o quanto ela não queria dizer adeus, doía em sua alma não querer mais ter algo que lhe fora tão bom, e em noites frias ela pedia para não ter mudado o suficiente para poder reviver seus momentos mais especiais. Ela fechava os olhos, sorrindo e sentia o gosto do que já passou: estrelas, beijos e carinho.

Mas agora ela estava em um canto da cidade, perdida em seus pensamentos, chorando. Por que ela mudou? Por que as coisas não são como antes? O sabor não é o mesmo e o conforto também? Por que em seus braços tudo parece indiscutivelmente errado e longe, recebendo seu silêncio, também?

Talvez essa menina só não saiba o que quer. Ela balança os pés, batuca os dedos com um tique antigo pela madeira da mesa, relembra com saudosismo os momentos que não quer apagar da memória, que estão se esvaindo por suas mãos, por seus pensamentos, com o tempo, e olha para aquele que um dia foi à inspiração para os seus sentimentos mais lindos.

Olha para a foto dele, presa em um eterno momento em que foi feliz, sem ela.

Dizem que a tristeza quando bate dá aos artistas as palavras e as vontades mais loucas, as inspirações mais belas, e para ela não seria diferente. Nunca é. Ele marcou sua vida de tantas formas, desde pequena e agora já adulta, e apesar de tudo, seguir sem sua companhia lhe parecia à coisa mais difícil a se fazer quando sempre acreditava que eles dois independente do tempo teriam uma solução. Uma resposta e encaixe.

Suas amigas diziam que quem tinha parado no tempo por suas eternas decepções era ele, mas ela sentia em seu coração que o “não dizer adeus” a prendia; em seu dicionário compartilhado todas as palavras poderiam ser usadas, menos essa, tão distante e definitiva.

“Querido Castor,

Você sempre reclamou das minhas palavras nunca ditas e agora veja uma porção delas: em um filme que vi há anos atrás, uma personagem disse para seu parceiro “eu te amo, mas não gosto mais de você”, eu não entendi em primeiro momento o que aquilo significava, afinal, como era possível amar sem gostar da pessoa? Mas hoje eu vejo que talvez esse seja o nosso caso.

Eu não posso dar certeza dos seus sentimentos, tampouco dos meus sempre movidos à vapor. As borboletas estão mais escassas, ninguém tem culpa, o tempo passou e as circunstâncias prevaleceram. A gente sempre volta tentando se apoiar no outro, mas agora, tudo parece confuso. Você acertou quando disse que eu era complexa e eu em saber que às vezes, mesmo me conhecendo tão bem, você não saiba me ler.

Você a ama e me quer do seu lado; eu te quero bem e meu coração fica acelerado só de ter você com o corpo junto ao meu, assim como o seu, mas odeio o jeito que me trata atualmente, sua falta de certeza ou a falta de palavras, e talvez esse só seja mais um aviso do destino falando que nós não somos para ser.

Nós sempre fechamos os olhos para não sentir essa partida, eu peço: feche os seus.”

Ela mordeu seus lábios, outro tique que adquiriu com o tempo, olhou para a folha borrada de tinta bem a sua frente, e desenhou flores na borda cogitando mandar ou não. Era só medo e confusão…

Suspirou e levantou de sua cadeira, amassou em uma bolinha e jogou para o alto, que o tempo viesse e a ensinasse tudo o que precisasse. E eu bem vi o quanto ela não queria dizer adeus.

Jade Goulart

Maio e a lista de momentos

Alô, alô!

Como vocês estão? Abril se foi dizendo “tchau, tchau” com seus feriados maravilhosos (como a páscoa que me fez engordar pelo menos dez quilos hahahaha) e maio vem chegando com seu típico “olá” e pode ter certeza, com muitas surpresas e reviravoltas guardadas na manga!

Eu não sei como é para vocês, mas esse mês tão ou mais intenso que abril sempre me tira o fôlego, conhecido como meu “inferno astral”, me faz calçar minhas botas de combate e ir à luta com o constante movimento que traz. Muito amado (por vir com tantas coisas lindas) e odiado (tantos pés na bunda e provas) por mim! hahaha

Eu gosto de pensar que maio é propício para levar as coisas que não se encaixam mais na nossa vida e trazer melhores, e é por isso que fiz uma listinha bem bacana com ideias para vocês aproveitarem esses novos ares!

  1. Fazer uma trilha com os amigos em um final de semana.
  2. Cortar o cabelo e se jogar em novas tendências. Escrevemos sobre essa ideia aqui
  3. Ir ao cinema ver os filmes que estão estreando
  4. Adotar um animalzinho – fiquem ligados, as feiras de adoção ocorrem nos 2 primeiros domingos de cada mês. Vocês vão gostar de ler também: App: Adote Pets e Adote um animal
  5. Começar um novo esporte para dar um up na saúde
  6. Ir em um programa cultural – recomendo o CCBB
  7. Comprar roupinhas novas para ficar ainda mais bonitx
  8. Curtir uma praiana com os amigos e/ou mozão
  9. Ir em um show
  10. Ler o nosso blog! hahahaha ♥

Gostaram das dicas? Tem mais ideias para passar bem maio? Conta para gente!

Até uma próxima,

Jade Goulart

TOP 6: Blogs

Alô, alô!

Como vocês estão, pessoal? Já tem um tempinho que fiquei distante do blog mas estou voltando para dizer que senti muita falta da nossa família! hahaha Além de pedir desculpas a vocês por essa semana sem meus posts, hoje vim também trazer alguns blogs que eu adoro muito para vocês conhecerem e se deliciarem com os conteúdos – bem diferentes mas todos muito bons! (:

Sem mais delongas vamos a esse TOP 6 bom demais da conta! Hahahaha

Coletivo Poesia Marginal

“O Coletivo somos nós. Os que escrevem, os que leem, os que interagem.

A Poesia é toda vida. A que vemos, a que vivemos e a que queremos. 

Por fim, Marginal é estar na contra mão e gostar de estar.”

A minha opinião sobre o Coletivo: blog maravilhoso, completamente clean e de fácil manuseio, além de ter poesias muito boas e gostosas de se ler, as imagens combinam com os temas deixando um ambiente acolhedor e ao mesmo tempo maduro, muito bom! Passem lá para conhecer.

Diário Lunar

“L. J. Lunewalker. Dono dessa bagunça e senhor de todas os satélites naturais das quarenta e duas galáxias conhecidas. (…) L. J. Lunewalker nasceu em outubro de 1994, no Brasil, por onde encontrou amigos de verdade e faz seu caminho entre as palavras nacionais. Fã de Stephen King, Neil Gaiman, J. R. R. Tolkien, Charles Bukowski, C. S. Lewis e vários outros, ele encontrou suas influências e toma da própria vida os assuntos que o motivam a escrever. Acadêmico de filosofia pela UFMS e escritor freelancer nas horas vagas, passa grande parte de seu tempo estudando suas teorias e ideias para implementação no universo próprio ― que ganhou o apelido carinhoso de Luneverso.

Fã assumido de The Ramones e The Cure, ele dança em ruas vazias e escuras em uma batida rápida do punk-gótico que o cativa, vestindo suas costumeiras camisas de flanela e o all-star gasto; a barba por fazer, o cabelo comprido e as olheiras profundas são características que o destacam entre os seus.”

A minha opinião sobre o Diário Lunar: é um amor! Se você curte literatura e afins, passe lá que não haverá arrependimentos, sério, tem de tudo, resenhas, tags boas, história…Além de um visual limpo e objetivo!

Blog da Miss

“Professora de Ed. Infantil e estudante de psicologia. Quando pensei no MISS, era apaixonada por filosofia, sempre fui bem-humorada e escrevia minha opinião sobre diversos assuntos. Daí esse menina irreverente, sabida e socrática pareciam me definir bem. Hoje eu sou muito mais que menina, mais que socrática… Sou platônica, aristotélica, poetisa e modesta também. rsrs “Nós, as jovens do universo, acreditamos que as pessoas de todos os lugares buscam a paz, a tolerância e o entendimento mútuo. Nós prometemos difundir esta mensagem de todas as maneiras que pudermos, em todos os lugares que formos.” Juramento do Miss Universo que entre 1960 a 1990 foi lido após a coroação de cada vencedora. Sejam bem-vindos! Eliziane C. Dias”

A minha opinião sobre o Blog da Miss: tem resenha, tem pensamento, tem fofura, fotos “maravis” e contos! Aaaa, eu amo! Corram lá que é tiro certo

Frank S. C. Writer

“Frank S. C. Writer é Blogueiro, Escritor e Empresário. Autor de Contos e Artigos. Seu lema é: Escrever Ideias e Idealizar Escritas! Apreciador de tudo que é simples, belo, único e verdadeiro. Amante de música, poesia, natureza e cachorros.”

Minha opinião sobre Frank S.: blog de contos próprio para quem gosta de uma leitura sagaz e envolvente. O Blog é bastante limpo e as imagens são completamente tocantes, vocês vão se apaixonar!

Zona Autoral

Minha opinião sobre o Zona Autoral: Esse blog é um pouco diferente, o “sobre” da equipe é a apresentação dos cinco integrantes, cada um com sua foto e descrição. Bem amplo, vemos de tudo: escrita, poesia, news, vale muito a pena conhecer os diferentes pontos de vista dos meninos, além de possuir uma playlist para você ficar por dentro do que eles escutam, tem como não apaixonar? Corram lá!

Paçoca Literária

“O que é Paçoca Literária?

Então você vem aqui, querendo saber o que é o Paçoca Literária? COMO ASSIM VOCÊ NÃO SABE O QUE É O PAÇOCA LITERÁRIA?! Tá tudo bem, eu também não sei o que o Paçoca Literária é. Por isso, vou listar algumas coisas que o Paçoca Literária não é, assim vocês assumem que ele é todo o resto.

  • VEJA
  • Carta Capital
  • Estadão
  • Folha de São Paulo
  • Gregório Duvivier
  • OSCAR WILDE
  • Discordianismo
  • Nietzsche
  • Um blog
  • Uma realidade alternativa encubada no hippocampus de um hamster atômico da 23ª dimensão do multiverso bilateral subatômico
  • A soma dos catetos dá a hipotenusa
  • A melhor parte da internet
  • A pior parte da internet
  • Discordian Memes
  • FFLCH
  • Sul é meu País
  • Ludologia
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Uma pessoa com Calças
  • Fãs de Bolsonaro
  • 8balls um blog feito a sete mãos
  • Dota 2
  • League of legends
  • Work In Progress”

Minha opinião sobre o Paçoca Literária: HAHAHAHAHA o “sobre” diz tudo, não é mesmo? Blog mais lindo que tem, sério! Passem lá e se surpreendam assim como aconteceu comigo!

E então, gente, curtiram minhas recomendações? Comentem aqui embaixo o blog que vocês mais se identificaram e os seus preferidos! Vamos amar conhecer!

Até uma próxima,

Jade Goulart

Série: 13 reasons why

Alô, alô! 

Como vocês estão? Hoje venho com uma série para as pessoas que têm estômago forte: 13 reasons why. 

A história é dividida logo em seu início pelo universo de Hannah Baker e os motivos que a fizeram cometer suicídio, com universo de Clay enquanto ouvinte das fitas que ela deixou antes de sua partida, seguindo uma linha ora cronológica, ora psicológica.

São apresentados junto a elas pessoas que fizeram coisas diferentes para a protagonista e conforme a trama é contada, nós nos questionamos se alguns dos fatos são verdadeiros ou mentiras geradas pela tristeza que Hannah carregava; por incrível que pareça, nos comovemos pelo grupo que a martirizou, conhecendo sua vida e seu lado da história. 

Muitas coisas acontecem durante cada episódio, sendo todos muito intensos, te fazendo questionar a todo momento as consequências de suas ações e o peso que cada uma pode trazer para si e para o próximo. 

Eu tenho que admitir que não esperava muito da série, na verdade, a conheci pelo perfil do Instagram da Selena Gomez (hahaha quem nunca?) e resolvi apostar na temporada, agora quero recomendar para todos! O tipo de história que precisamos assistir mesmo que contenha cenas muito pesadas. Principalmente como mulher em alguns momentos me reconheci e fiquei abalada, não é difícil de passar pelo cotidiano por coisas parecidas que ela conta. 

A série é composta por uma temporada com cinquenta minutos cada episódio, sendo eles 13 para cada fita, vale muito a pena ver e se entregar a trama.

Eu espero que vocês assistam e curtam muito, se apaixonem assim como eu pela trilha sonora que é maravilhosa! hahaha Passem aqui para dizer o que acharam, ok? 

Até uma próxima, 

Jade Goulart 

Receitas: bolinho de chuva

Alô, alô!

Quem quer conhecer meu lado cozinheira? Essa semana só tivemos posts bons da minha equipe linda e para descansar a domingueira, vou ajudá-los com uma receitinha para deixar qualquer pessoa tranquila vendo Netflix com (ou sem) mozão!

Eu comecei a apostar nos meus dotes culinários no final de 2015, ou seja, sou uma chef recente na cozinha mas meus quitutes são uma delícia hahaha Vocês podem confiar! Sendo assim, vou focar na facilidade, ok?

Ingredientes:

  • 02 ovos
  • 01 xícara de açúcar
  • 01 xícara de chá de leite
  • 02 xícaras e meio de farinha de trigo
  • 01 colher de chá de fermento em pó
  • 03 colheres de sopa de açúcar
  • 01 colher de sopa de canela
  • 01 litrão de óleo

Modo de preparo:

Misture os 05 primeiro ingredientes até ficar tudo homogêneo, enquanto isso, deixe o óleo fervendo para a massa, quando misturada vai atingir uma coloração amarelada pelo ovo e com muito cuidado ponha “bolinhas” dentro com o auxílio de uma colher.

Quando a massa estiver pronta, vai ficar douradinha, com cara de que vai fazer “croc” quando você morder hahaha Em seguida, retire os bolinhos de dentro da panela e os ponha sobre um papel absorvente e passe a canela e o açúcar por cima.

Voilà! Você pode comer – sem nenhuma moderação – os tão amados bolinhos de chuva!

O que vocês acharam da receitinha? Primeira do blog estreiando o meio de março! hahaha Deixem comentários que em breve teremos mais para se deliciar! ❤

Até uma próxima, com todo o amor que o Papo Sério versão casa de vó pode dar,

Jade Goulart

dd7e0a6e894ad05c2ad378211b65b942

 

Filmes românticos de arrancar suspiros.

Olá pessoas, o post de hoje é para os apaixonados/românticos de plantão. Aqueles que amam ver filmes apaixonantes, naquela domingueira, de baixo do edredom, com lenços de papéis do lado para secar as lágrimas de deprê, que esses filmes nos causam. QUANTO DRAAAAMA! Pois é, querido(a), mas a gente se entende não é mesmo? Logo, todavia e entretanto, se você gosta de se derreter por aqueles filminhos que arrancam o coração, mexem com seus sentimentos, provocam raiva/amor, te fazem suspirar por cada personagem, cada beijo, cada cena, cada momento, cada música…. UFA! Perdi o fôlego, então se liga nesse top 10 SENSA que eu preparei para você. Segura essa bebê, arrase na choradeira que a gente tanto ama.

   1. Como eu era antes de você.como-eu-era-antes-de-voce-critica-01

2. Será que?
what-if-movie-wallpapers-5

3. 500 dias com ela.
500dias.jpg

4. Para Sempre.maxresdefault

5. Questão de Tempo.Questão-de-Tempo-About-Time-Foto-2.jpg

6. Um dia.tumblr_m1z4w8aAg51r77vq1o1_500_large.png

7. Orgulho e preconceito.Cena-de-Orgulho-e-Preconceito-2005.jpg

8. Simplesmente acontece.tumblr_o320ai14cq1s8tqspo1_500

9. Amor e inocência.w5nUBRwcTSS5HXv8zWCETxnJPUY.jpg 

10. Um porto seguro.UM-PORTO-SEGURO01.jpg

Por hoje é só, espero que tenham gostado ❤. Não deixem de comentar, curtir e compartilhar o post. (Isso ajuda no crescimento do blog, E COMO!) Diz aê, qual filme te arranca suspiros?

  – por Paula Ribeiro