Papo Sério: Vamos nos amar mais?

Alô, alô!

No post que fiz semana passada (aqui) comentei com vocês que já há alguns dias peguei meu antigo diário para reler e me reconhecer através das loucuras que contava dos meus 13 aos 15 anos. Tenho que admitir que logo no início, nas primeiras páginas, eu ri muito com toda a dramaticidade que desempenhava em cada situação, sempre levando ao extremo da lírica e comparando constantemente a minha vida com um livro – é gente, com 13 anos eu vivia por metáforas.

Lá em 2010 e começo de 2011 eu tive meu primeiro amor, aqueles crushes pesados que não são correspondidos e que normalmente, em noventa por cento dos casos, são os seus amigos ou alguém muito bonito da sua turma – que na sua cabeça, você não teria chance ou estragaria a amizade – e no meu caso, o “boy dos sonhos” era meu amigo/cara bonito da sala.

E como todo ariano é transparente com seus sentimentos, eu não seria diferente, e já naquele tempo era óbvio que eu estava no famoso caso do “eu me apaixonei pela pessoa errada” hahaha para mim e para ele! Mas sempre pensava que eu era maravilhosa e se ele não via, o menino tinha sérios problemas de miopia.

O engraçado é que nessa idade, tanto os garotos como as meninas estão passando por uma fase de transição, mas eu sempre estive convicta que com uma frase motivacional de algum escritor ou trecho de série, não haveria bad que suportasse e até em determinado momento, escrevi algo parecido com isso aqui – já avisando que não está muito bom:

“A verdade é que quem ama respeita. Você tem que sempre procurar quem vai te fazer bem (…) Para que alguém goste de você, você tem que gostar de si própria. Você tem que ter suas vontades, seus confortos, seus direitos, seus deveres, sua opinião, ou seja, sua personalidade. Mude, cresça, faça amigos, erre, aprenda com seus erros, se apaixone, mude, mude de novo e de novo…” (2010, dezembro)

Tudo isso me fez pensar nas meninas e mulheres da minha idade e até um pouco mais velhas – o que eu posso falar agora pode se encaixar para homens também mas vou pôr no feminino – eu já vi tantas meninas se humilharem por um amor que já perdi as contas. Fiquei pensando em que momento nós passamos de confiantes a inseguras, ideologicamente e corporalmente, o momento em que deixamos de acreditar em nós.

Vejam, só nesse mês eu acompanhei quatro ou cinco casos de perto em que a mulher era maravilhosa – em todos os sentidos da palavra – mas seus parceiros as desmereciam ao ponto das mesmas ficarem desgostosas com a vida, se culparem por qualquer erro, se submeterem a qualquer coisa, para continuar ao lado do seu amor – e o mais triste, é que não é incomum.

Então mulherada, vamos nos amar mais? Eu tenho certeza que se você se priorizar, cuidar de si, fazer escolhas conscientes – sem a necessidade constante de querer agradar, as coisas só vão melhorar. Nós tendemos a atrair pessoas positivas quando estamos realizadas e amores tão grandes quanto nós mesmas. Afinal, por que quando criança nós tínhamos consciência de que merecíamos mais e agora, adultas, temos medo?

Todas nós somos mulherões da porra hahahaha Não é errado ter orgulho do seu reflexo no espelho, saber reconhecer quando o outro não te faz mais bem, vocês merecem muito mais.

Bom, é isso, eu espero que vocês tenham gostado do nosso papo.

Até uma próxima,

Jade Goulart

 

Anúncios

17 de abril de 2012

Alô, alô!

Como vocês estão, gente? Espero que muito bem e saudáveis hahaha Eu posso dizer que estou passando por uma fase muito grande de saudosismo e resolvi há alguns dias atrás reler meu diário de – nada mais, nada menos – sete anos. Gente, vocês não estão entendendo o “mix” de sentimentos que estou tendo ao relembrar de tantas coisas, uma hora eu rio dos meus comentários que fiz lá em 2010 quando tinha 13 anos e outra, choro porque são tantos fatos passados – e minha eterna propensão ao drama.

Em 2012 – título autoexplicativo – eu escrevi um poema para um amigo – mas nunca mostrei, olhem isso – que era meu namorado e hoje eu reli e quis comartilhar com vocês, talvez mais para frente se achar outros poemas que goste repita também com as datas originais. Então é isso, espero que gostem!

” 17 de abril de 2012

Hoje eu gostaria de estar com minha caixa de lembranças, aquela em que guardo cartas suas que sempre têm a distância como um ponto em comum. Eu certamente me deliciaria em cada palavra, cada verso seu, em busca de algum tipo de conforto.

Queria ler em seu poema palavras que dizem que me ama e espera o adentrar da noite por mim. Queria quebrar o muro existente entre nós e descansar em seus braços, poder rir e sentir a melodia que seu sorriso tem, ficar imitando sua voz em tom sínico, receber e dar beijos carinhosos, descobrir verdades constrangedoras, tornar meu mundo em nosso.

Queria correr até cansar, cair no chão e ter você junto a mim, andar na chuva, fingir que todo lugar é uma praia ou até ter uma boa briga para no final ouvir o reconfortante “te amo” e deslizar em seu abraço.

Com toda a certeza existente dentro do meu corpo e alma quero poder te ter de volta, poder te ver e ouvir seu “oi” por entre as escadas, te abraçar e sentir o seu fungar que sempre me diz qual é o meu cheiro.

Enfim, quero seu cheiro, beijo, sorriso e implicância de volta, para depois ler outras cartas perdidas suas…Quero coisas que me faz/nos faz uma falta enorme.

Eu quero tudo e mais um pouco, quero você junto a mim, quero para sempre e por completo.

Só quero você do meu lado.”

Jade Goulart.

Papo Sério: Relacionamento abusivo

Já é noite aqui e boa parte das minhas ideias estão embaralhadas, às vezes temos dias cheios, momentos desgastantes e só precisamos parar para respirar e assim, enxergar que tudo tem uma solução e saída para coisas muito melhores. Esse post era para ser dividido em dois: um sobre amizade e outro sobre amor, mas a verdade absoluta é que em relacionamentos os dois estão entrelaçados e são complementares.

Quem me conhece sabe que eu tive um relacionamento longo, de anos e mais tarde, alguns “encontros” com pessoas que me fizeram muito bem e outras que também me fizeram muito mal, todos especiais e indispensáveis para meu amadurecimento, todos contendo momentos incríveis e brigas – assim como qualquer outro casal. Na minha história eu não mudaria nada.

Quem me conhece também sabe que há pouco tempo atrás estava em um momento delicado, algumas coisas vieram para me machucar pelo simples propósito de me fazer crescer e como consequência acabei me reencontrando com pessoas e tendo o apoio emocional de outras, eu vi que amigos estão lá mesmo quando você pensa que mais ninguém vai estar, pelo menos, aqueles que querem seu bem de verdade.

E talvez agora eu inicie o tema que nunca soube ao certo como começar por ser ramificado em diversas experiências, delicado ao extremo e já peço desculpas por abordar de forma tão simplista: relacionamentos abusivos.

Antes de qualquer afirmação: nunca quem é abusado pede para tal coisa acontecer em sua vida, muitos deles adquirem traumas depois de passar por x situações e o melhor que nós fazemos é não naturalizar e ter empatia pelo próximo.

Violência física, psicológica, ameaças implícitas e explícitas são pontos constantes nesse tipo de relacionamento, a vítima se afasta da família, dos amigos e com o tempo deixa de se reconhecer como ser individual, não é fácil, não é “drama” e é nosso dever social auxiliar quem estiver passando por isso, até porque muitas das vezes este não se enxerga como vítima. 

Como podemos reconhecer quem está passando por isso?

  • Reclusão
  • Dependência emocional para com o parceiro
  • Instabilidade emocional assim como queda na autoestima
  • Sinais de violência – psicológica e/ou física
  • Defesa a ações indefensáveis
  • Outros

E se você está passando por isso, saiba que a culpa não é sua, que amor é construído pelo bem querer, pelo cuidado, e que de maneira nenhuma você merece qualquer tipo de tratamento em que tenha que se submeter a algo ou alguém. Se você no início do relacionamento era alguém feliz e hoje sente que “murchou” e tem medo de expressar o que sente para seu parceiro, converse com alguém próximo.

Nós queremos o seu bem. Ninguém que te ame vai te tratar como as maneiras listadas acima, pense nisso.

Jade Goulart

Por que eu tenho que seguir em frente?

Hoje acordei meio indisposta, sabia que algo estava errado, até que olhei a data no celular, hoje é o nosso dia, nosso aniversário de namoro, bom, seria se estivéssemos juntos. Bateu uma saudade tão grande do que não vivemos, fiz tantos planos com você e para você, sonhei tanto com um futuro e vivi tão intensamente um presente que hoje sinto que marcou uma parte da minha história.

Acho que a parte mais difícil é saber que o término do namoro também é o fim da amizade, qual é o capítulo que devo ler para aprender a ver como um desconhecido um alguém que conheço tanto? Que quero tanto? Sei que não há mais um ” nós ”, mas por que a sociedade acha que devemos esquecer tão rápido aquele ex? Eu nem consegui entender ainda o que aconteceu, onde tudo desandou.

As amigas querem apresentar caras interessantes, os amigos querem ser mais que amigos, mas como pensar em outra pessoa se a vaga de dono do meu coração nem está vazia ainda? Nessas horas eu só queria que o meu amor por você tivesse sido o suficiente. Tô cansada de ouvir as pessoas dizendo que sou nova, que tenho que viajar, namorar, viver, mas será que eu não poderia fazer isso tudo com você?

Eu não sei, eu não encontro nenhuma resposta, parece que o fim do relacionamento tirou o meu chão, não tenho certeza de nada, talvez porque a minha maior certeza era você. Por que eu tenho que seguir em frente? Por que um erro tem que anular todos os nossos acertos? Não estou pronta ainda para te perdoar, mas eu sei que toda essa mágoa vai passar, você só tem que descobrir a hora certa para voltar e eu vou te aceitar, só preciso de um tempo para assimilar tudo o que aconteceu. Fica calmo, você ainda não me perdeu.

Caroline David

Sendo feliz sem você.

Vi suas fotos com a nova namorada, essa é a décima menina que você encontra para suprir esse vazio? Eu olho as suas publicações e só consigo sentir pena, pena do ser humano que precisa de uma mulher ao lado para se sentir mais homem, pena de um cara que precisa usar outras pessoas para aumentar seu ego e diminuir a sua carência, pode me dizer o quanto quiser que está feliz ao lado dela, mas se realmente estivesse não estaria atrás de mim novamente, tampouco tentando fazer o mundo acreditar no que nem você é capaz de crer.

Eu quis muito que aquele amor todo que eu sentia por você fosse recíproco, eu quis muito que um dia você acordasse, caísse em si e me escolhesse para ser a mulher que estaria ao seu lado para estar contigo em todos os momentos, fossem eles bons ou ruins porque quando a gente ama, a gente apoia, a gente fica e prova dia após dia que somos a escolha certa. Contudo, você jogou tudo fora, jogou anos no lixo para viver um romance que não irá durar nem um verão, típico de gente insegura, mas eu me sinto muito sortuda por ter encontrado forças para ir embora, estou vivendo a minha vida e sendo feliz sem você, por incrível que pareça a vida voltou a sorrir para mim.

As pessoas me perguntam onde eu encontrei forças para superar aquele relacionamento que havia me colocado em uma depressão, e eu não sabia responder porque só aconteceu, eu comecei a ver o mundo com outros olhos e entendi que a vida é grande demais para eu me limitar a um cara que não olha para mais nada além de seu próprio umbigo. Afinal, se eu fui embora mesmo te amando tanto é porque você acabou com qualquer esperança minha de ter um futuro com você.

Eu emagreci, fiquei tão magra que nem tirava fotos porque sentia vergonha da minha aparência, olhava as fotos da sua atual que agora também virou ex e tentava gostar do estilo dela e talvez até tentar ser parecida, mas, Deus, como uma pessoa pode mexer tanto com o psicológico da outra? Mudei meu visual e te superei, fiquei mais bonita do que já era e não paro de crescer (não literalmente né porque uma vez smurf sempre smurf), estou me tornando uma mulher forte e segura, não vou permitir mais que homem nenhum entre na minha vida para brincar com os meus sentimentos, quando você cair na real, amigão, não volta não, eu não quero que você tenha que conviver sabendo que teve uma mina tão maneira quanto eu e abriu mão, por diversão.

Caroline David

O tempo cura tudo.

Há algum tempo eu já não vejo mais tanta beleza no amor, depois do nosso término eu estou na pior, às vezes fico mais ou menos, outras vezes estou bem, mas na maioria das vezes estou mal, sabia que não ia te esquecer em um dia, mas já se passaram meses. Sinto que essa dor está me tornando mais forte, mas ainda não sei como lidar. Se a cada dia que passa parece que sinto mais a sua ausência, como irei te esquecer? Me fiz essa pergunta todos os dias desde o nosso fim, até que parei de me questionar e a resposta apareceu, ela sempre esteve ali, o tempo, o tempo cura tudo, inclusive as feridas que achamos que nunca irão cicatrizar.

Não vou negar que ainda penso em você todos os dias, mas hoje eu reaprendi a me amar, reaprendi a viver sem você, agora está tudo bem. Como dizem, o tempo é eterno, a vida não, a vida não espera a gente se recuperar, tentei encontrar um apoio, procurei, procurei, até que me olhei no espelho, me vi, não preciso depender de ninguém, o meu maior apoio sou eu, já passei por muita coisa e ainda estou aqui, firme, sou uma mulher forte e determinada, a única que pode me derrubar e me levantar sou eu, sou boa demais para qualquer homem brincar comigo.

Hoje eu tento entender como fiquei tanto tempo com você, uma pessoa que me sugou, me magoou e me tirou o amor próprio, depois de tudo eu não quero te ver, não quero estar com você, não quero receber notícias suas, não quero deixar nenhuma brecha para você voltar para a minha vida, até porque oportunidade se cria, se você me quisesse teria voltado, teria me procurado e lutado por mim, mas ao invés disso foi procurar mulheres na rua, hoje não ligo mais, sei que o que você procura mulher nenhuma vai te dar porque toda a minha dedicação era espontânea, era resultado do meu amor. Mas sabe de uma coisa? É muito bom finalmente voltar a sorrir sem motivo e sentir aquela sensação boa de liberdade.

Tenho que te agradecer por ser tão babaca, se não fosse essa experiência eu não me amaria tanto, não daria tanto valor às minhas conquistas, não pretendo cometer o mesmo erro novamente. Eu espero que você encontre um novo amor, não quero mais que esse meu passado se faça presente, eu quero esquecer tudo o que aconteceu e viver, sem pensar no amanhã, se um novo amor aparecer eu só vou receber se for para valer, não quero mais sofrer, eu vou ser feliz com ou sem uma nova paixão.

Caroline David

Não é tarde demais.

Desde que terminamos eu estou tentando ficar bem e não pensar em você, mas às vezes, as minhas tentativas são falhas, tem dias que eu acordo e sinto a sua ausência, sinto falta do que não vivemos e me agarro nas nossas lembranças, eu não quero admitir, mas eu quero muito você aqui. Tem dias que eu só quero te encontrar e falar que eu te amo e não quero mais brigar, mas não posso fazer isso porque significa aceitar os seus erros.

Somos muito diferentes, eu não gosto das suas músicas, dos seus filmes, nem das suas séries, mas mesmo assim eu me apaixonei por você. O jeito como me olhava quando eu chegava na sua casa, o carinho que você me fazia quando eu deitava a cabeça no seu peito e o modo como você me beijava eram provas mais que concretas de que havia sentimento, mas acho que não era forte o bastante para fazer você ficar.

Eu já apaguei o seu número, te bloqueei em algumas redes sociais, até joguei fora aquele protetor solar que você esqueceu na minha bolsa, mas a verdade é que eu posso te excluir de todos os lugares, menos do meu coração, você continua sendo o meu primeiro pensamento quando acordo e continua sendo a pessoa que eu quero que veja as minhas fotos da balada, você foi e ainda é o único cara que me desperta um friozinho na barriga e que arranca o meu sorriso bobo, o único que consegue me provocar ansiedade com uma mensagem e me da aquela sensação de proteção.

Quando encosto a cabeça no travesseiro sinto aquela saudade boa, lembro do que vivemos e tento não odiar aquela nossa música do Djavan, por que ela sempre toca na rádio quando estou no carro? Será que a existência quer me fazer lembrar do cara que me tira o sono? Eu sei que vivia dizendo que eu ia ficar muito bem sem você, mas o meu mundo virou quando você se foi e agora só quero que volte, volta para mim, mas volta para ficar e deixa eu te mostrar que o seu lugar é aqui, não é tarde demais, não para nós.

Caroline David

Carinho inesperado.

Conheci um cara no carnaval, ele era bem legal, eu só queria dar uns beijinhos e tal, mas ele não me largou e isso nos aproximou, no fim da noite ninguém mais eu via porque o melhor eu já tinha. No ponto ele queria me levar, mas eu não quis deixar, grande erro eu cometi porque ali eu me perdi.

Grandes histórias para contar, um sentimento estava no ar, não paramos de conversar, muito menos de brincar, para ele eu queria voltar, mas por que tão longe tinha que morar? Me apaixonar eu não queria, mas o meu desejo era estar com ele todo o dia.

O tempo foi passando e fomos nos afastando, quando eu vi ele não estava ali e um novo cara eu conheci, sem perceber eu comecei a me envolver, passei a namorar e não tive coragem de contar, o tempo foi passando e a saudade apertando, o namoro acabando e o arrependimento batendo, quando vi nada mais havia ali.

Voltamos a nos falar e eu já não sabia mais como lidar, era o cara certo na hora errada, mas quando lembro daquela risada só quero voltar e de novo poder abraçar aquele cara que nunca me decepcionou, que só me respeitou.

Um ano se passou e aquela intimidade voltou, não sei se é amizade ou amor, só sei que não há dor, não sei no que vai dar, mas se ele deixar dele eu vou cuidar e amar e respeitar, ele é com certeza o tipo de cara que quero me casar.

Caroline David