Papo Sério e Instagram: @mbottan

Alô, alô!

Como vocês estão, pessoal? Bom, há um tempo atrás escrevi um post que para mim ajudou bastante com a nossa aproximação, acho que o Papo Sério: Gorda foi um dos meus primeiros textos que senti confiança em expressar meu ponto de vista sobre um assunto tão recorrente na vida de tantas adolescentes e mulheres e foi bem gostoso saber que foi bem recebido por vocês.

É sempre bom e muito realizador ver que mesmo por meio da escrita nós podemos ajudar pessoas a se amarem mais e melhorarem o dia a dia, sempre espalhando amor – tanto ao próximo como o próprio – e hoje com esse mesmo pensamento eu venho mostrar um Instagram que tem essa mesma pegada; eu conheci por meio de uma blogueira que tem como foco principal a autoaceitação por meio dos cabelos – o trabalho dela é maravilhoso sem a menor dúvida – mas essa tem como foco a autoaceitação pelo corpo, ajudando muitas pessoas a superar transtornos alimentares com sua experiência.

Além de contar seu cotidiano, a Mirian também nos ajuda – não só meninas e meninos que tem esses tipos de transtornos mas também ao passar tanto conhecimento – com tirinhas engraçadas e leves. Eu espero que vocês adorem tanto quanto eu o perfil dela e espero que ela não se deixe abater por tantos comentários maliciosos que pessoas fazem.

 

As fotos foram retiradas do perfil pessoal da Mirian.

Só orgulho, não é? Hoje o post foi curtinho mas espero que vocês tenham gostado, o perfil dela é esse daqui: @mbottan

Até uma próxima,

Jade Goulart

Anúncios

O sentimento não mudou

Um mês se passou desde que a gente terminou, mas o sentimento não mudou. Quando a noite chega eu tenho a mesma vontade de te ligar e de te procurar, os seus lábios eu quero beijar e para os seus braços eu quero voltar, que saudade que me dá!

Dói olhar para o celular e saber que você não vai ligar, dói ter tantas pessoas para conversar e saber que a única que eu quero não vai me procurar. Eu sinto falta de brigar e depois ouvir você me elogiar, sinto falta de ver aquele olhar toda vez que você me via chegar.

Eu vi você ir e voltar, te dei permissão para me bagunçar porque eu pensava que você sempre ia retornar para arrumar, ninguém precisa nos conhecer muito para saber que o meu coração é o seu lugar. Venha, eu te deixo entrar, esse deve ser o seu morar, não se aloca em outro lugar porque eu não sei como vou me recuperar se você realmente me deixar.

Eu sei que se a gente voltar, ao longo do namoro eu vou chorar, mas eu prefiro estar contigo do que te ter só como meu amigo, eu sei que para sempre não vai durar, mas agora eu só quero te amar, depois você pode ir, eu nem vou tentar te impedir, mas agora eu só quero te abraçar, sem hora para parar.

Caroline David

Não é tarde demais.

Desde que terminamos eu estou tentando ficar bem e não pensar em você, mas às vezes, as minhas tentativas são falhas, tem dias que eu acordo e sinto a sua ausência, sinto falta do que não vivemos e me agarro nas nossas lembranças, eu não quero admitir, mas eu quero muito você aqui. Tem dias que eu só quero te encontrar e falar que eu te amo e não quero mais brigar, mas não posso fazer isso porque significa aceitar os seus erros.

Somos muito diferentes, eu não gosto das suas músicas, dos seus filmes, nem das suas séries, mas mesmo assim eu me apaixonei por você. O jeito como me olhava quando eu chegava na sua casa, o carinho que você me fazia quando eu deitava a cabeça no seu peito e o modo como você me beijava eram provas mais que concretas de que havia sentimento, mas acho que não era forte o bastante para fazer você ficar.

Eu já apaguei o seu número, te bloqueei em algumas redes sociais, até joguei fora aquele protetor solar que você esqueceu na minha bolsa, mas a verdade é que eu posso te excluir de todos os lugares, menos do meu coração, você continua sendo o meu primeiro pensamento quando acordo e continua sendo a pessoa que eu quero que veja as minhas fotos da balada, você foi e ainda é o único cara que me desperta um friozinho na barriga e que arranca o meu sorriso bobo, o único que consegue me provocar ansiedade com uma mensagem e me da aquela sensação de proteção.

Quando encosto a cabeça no travesseiro sinto aquela saudade boa, lembro do que vivemos e tento não odiar aquela nossa música do Djavan, por que ela sempre toca na rádio quando estou no carro? Será que a existência quer me fazer lembrar do cara que me tira o sono? Eu sei que vivia dizendo que eu ia ficar muito bem sem você, mas o meu mundo virou quando você se foi e agora só quero que volte, volta para mim, mas volta para ficar e deixa eu te mostrar que o seu lugar é aqui, não é tarde demais, não para nós.

Caroline David

TAG das dez.

Alô, alô!

Ontem estava mexendo na Internet e procurando alguns blogs e acabei topando com a tag que a Joy (dona do ” Por que não?”) criou e fiquei apaixonada – eu sempre curti muito as correntinhas do FB e nunca participei de uma então quando vi fiquei super feliz. Espero que vocês gostem tanto quanto eu!

Regras:

  • Indicar quantos blogs desejar;
  • Avise-os mandando o link do post que foram marcados na tag;
  • Colocar o link de quem te indicou e usar o selo da tag.

Bora lá:

  1. Uma frase: “O para sempre é composto de agoras.” Emily Dickinson
  2. Um momento inesquecível: Antes de me mudar para Maricá eu estudava em uma escola da Ilha do Governador, acho que eu tinha uns 14 anos, e eu era muito apaixonada por um garoto da minha sala, muito mesmo, e foi nessa escola também que eu conheci a minha melhor amiga/irmã que inspirou o post Cronograma Capilar. Em um dia de chuva eu e ela resolvemos brincar de escorregar no corredor externo que na verdade era uma descida para alunos cadeirantes e achando que eu ia cair ela me segurou pelo casaco que estava amarrado na cintura. Eu desequilibrei, caí de bunda e minha calça ficou toda encharcada pela chuva. hahaha O pior foi quando o ex crush viu meu estado, né? Eu que sou morena fiquei mais vermelha que pimentão.
  3. Indique um livro: Sinfonia – Marcele Cambeses. Aguardem que farei resenha (uhul!)
  4. O que te deixa feliz: Estar na companhia de amigos, comida, escrever, ler e meus doguinhos.
  5. Qual a primeira lembrança que vem na cabeça ao ouvir a palavra “infância”: Aaaa, quando eu morava na Ilha e todo dia de noite brincava no pátio com as minhas amigas no condomínio St. Dumont. Eu adoro a ilha e as pessoas de lá e não é à toa que eu escolhi estudar na UFRJ, são muitas lembranças e momentos especiais.
  6. Uma música: Bad Habit – The Kooks.
  7. Um lugar especial? Por que? Eu acho que não tenho um lugar especial, as pessoas me marcam mais, momentos também.
  8. Uma cor: Verde
  9. Um blog: Tudo Orna
  10. O que o blog significa para você? Um sonho se realizando. Eu lembro que quando era menor sempre tentava criar um blog com pseudônimos mas por vergonha excluía ou abandonava, conseguir repassar as minhas ideias e “conversar” sobre coisas do meu cotidiano é muito gostoso, ainda mais quando tem resposta. Significa muito mesmo, mesmo que esse seja só o comecinho.

Blogs indicados: Por que não?Egocêntrico Caracol  e Um Portfólio Casual.

É isso, gente espero que tenham gostado! Não esqueçam de deixar o link das respostas de vocês aqui nesse mesmo post! E quem quiser participar, fique à vontade!

Jade Goulart

Carinho inesperado.

Conheci um cara no carnaval, ele era bem legal, eu só queria dar uns beijinhos e tal, mas ele não me largou e isso nos aproximou, no fim da noite ninguém mais eu via porque o melhor eu já tinha. No ponto ele queria me levar, mas eu não quis deixar, grande erro eu cometi porque ali eu me perdi.

Grandes histórias para contar, um sentimento estava no ar, não paramos de conversar, muito menos de brincar, para ele eu queria voltar, mas por que tão longe tinha que morar? Me apaixonar eu não queria, mas o meu desejo era estar com ele todo o dia.

O tempo foi passando e fomos nos afastando, quando eu vi ele não estava ali e um novo cara eu conheci, sem perceber eu comecei a me envolver, passei a namorar e não tive coragem de contar, o tempo foi passando e a saudade apertando, o namoro acabando e o arrependimento batendo, quando vi nada mais havia ali.

Voltamos a nos falar e eu já não sabia mais como lidar, era o cara certo na hora errada, mas quando lembro daquela risada só quero voltar e de novo poder abraçar aquele cara que nunca me decepcionou, que só me respeitou.

Um ano se passou e aquela intimidade voltou, não sei se é amizade ou amor, só sei que não há dor, não sei no que vai dar, mas se ele deixar dele eu vou cuidar e amar e respeitar, ele é com certeza o tipo de cara que quero me casar.

Caroline David