Nossas redes!

Nos siga pelo Bloglovin!

Alô, alô!

Como vocês estão, pessu? Espero que bem e saudáveis! Hoje eu vim com um post um tanto diferente, inspirado nas “rapidinhas” da blogueira Julia Rolim de Loucuras de Julia,  vim comentar com vocês um pouco sobre as redes sociais do blog, além de mostrar também, meu Instagram e o da Carol, caso vocês queiram nos seguir individualmente, ok?

37764495_525668884552784_4719256098580725760_n

Carol e Jade: amigas que se reuniram para realizar o sonho de criar um blog e contar um pouco sobre seus próprios mundos.
Nós convidamos vocês a entrarem em nosso mundo – cheio de histórias engraçadas, estresses cotidianos e acadêmicos – e se reconhecerem da melhor maneira.
Com amor,
nossa equipe.

  • Instagrans:

@jadegoulart @caroldavd

Bom, é isso! Espero que tenham gostado! No insta do blog criamos as hashtags #paposérioblog e #paposériopelomundo para vocês aparecerem tanto no nosso perfil quanto stories, contem para a gente os lugares que já passaram, ok? Até uma próxima e beijos de luz,

Jade Goulart.

Anúncios

Lugares: CCBB RJ – Construções Sensíveis + Passaporte de Museus

Nos siga pelo Bloglovin!

Alô, alô!

Como vocês estão, pessu? Eu espero que bem e saudáveis! Quem acompanha o Insta do Blog – clica aqui para nos seguir! – sabe que sempre postamos um pouco de nossas vidas e damos dicas de lugares bem legais para vocês conhecerem dentro do Rio, foi assim que semana passada dissemos através do Stories o que era o Passaporte de Museus e como conseguir um, além de contar sobre o nosso passeio no CCBB RJ vendo a exposição Construções Sensíveis. Quem nos assistiu?

exposições sensíveis (2)
Foto retirada da nossa galeria pessoal.

O que é o Passaporte? Um documento que possibilita a entrada gratuita para mais de 70 museus distribuídos pelo Rio de Janeiro durante um ano! Os Passaportes estão disponíveis desde esta sexta-feira  (10/08) para o público e – infelizmente – em número limitado; para você conseguir um basta pedir na recepção pelo seu, mas somente podemos pegar um por pessoa, então tragam a família e amigos, ok?

exposições sensíveis (1)
Foto retirada da nossa galeria pessoal.

Endereço: CCBB, Rua Primeiro de Março, 66 – Centro, RJ

“Centro Cultural Banco do Brasil apresenta Construções Sensíveis, exposição que tem como tema a arte abstrata latino-americana. Pensada especialmente para o Brasil, a mostra traz uma expressiva seleção de obras pertencentes à coleção Ella Fontanais-Cisneros, que leva o público às experiências geométricas que se iniciaram nos anos 1930 e tem ressonância até hoje. Construções Sensíveis exibe um paradigma estético derivado do movimento artístico construtivista e conta com artistas como Alejandro Otero, Alfredo Volpi, Ana Maria Maiolino, Hélio Oiticica, Joaquim Torres Garcia, Julio Le Parc, Waldemar Cordeiro e outros.” Informações retiradas do panfleto Construções Sensíveis. 

O que achamos? A exposição deixa a desejar no quesito interatividade, para quem gosta de entrar em contato com a arte, ou seja, tocar ou sentir as peças, não irá se agradar, entretanto, quem gosta de ver quadros, boas fotografias, jogos com luzes, vai gostar bastante! Em uma determinada parte dela há uma sala com várias pedras interligadas e no seu centro, um espaço para entrarmos, CLARO que tiramos fotos, não é mesmo? hahaha Mas para deixar vocês na curiosidade, nossa foto vai estar no Instagram na aba dos destaques em Lugares, passem lá, ok? Não esqueçam: a exposição teve seu início no dia 27 de Jun e se encerrará no dia 17 de Set, não percam a oportunidade de dar uma conferida nas obras!

exposições sensíveis (2)
Foto retirada da nossa galeria pessoal.

Minha meta pessoal é pelo menos uma vez por mês ir em um local novo para mostrar aqui, o que vocês acham dessa ideia? Usem as nossas hashtags #paposérioblog e #paposériopelomundo para nos mostrarem os lugares que mais gostaram de visitar! Espero que tenham curtido o post curtinho de hoje, beijos de luz e até uma próxima,

Jade Goulart.

VSCO, insta da gringa e inspos

Nos siga pelo Bloglovin!

Alô, alô!

Como vocês estão, pessu? Espero que bem e saudáveis! Uma das coisas que mais prende meu tempo atualmente no celular é o Instagram, foi pensando nele que fiz o post inspirações de fotos  com algumas ideias legais para usar no perfil, mas não me contentando apenas com poses, hoje vim falar com vocês sobre alguns efeitos que curto muito do VSCO e também alguns perfis que sigo que utilizam eles hahaha

Foi nessa vibe que eu e a @caroldavd fizemos no nosso Pinterest  quatro pastas direcionadas para o insta: inspirações, destaquesrespiroefeitos, quem não nos segue lá dá uma passadinha porque aposto que vocês vão amar nossos pins, que constantemente estão sendo atualizadas e também, é delas que vou tirar alguns desses padrões que mais gosto, então bora lá:

  • Clean:
  • Dark:
  • Coloridos:

Coisa mais linda, não é gente? Eu particularmente fico babando nessas composições e tem mais lá na pasta…Mas calma, não acabou! Selecionei alguns dos perfis da gringa que mais acompanho no meu IG privado, bora para segunda parte hahaha

@lisahomsy@amyflyingakite

@paulatarrago@mirenalos

Como vocês podem ver selecionei dois exemplos de instas que seguem o padrão clean e dois que optaram pelo terroso, independente da escolha ficaram lindos, não é? Quais são os perfis que vocês mais gostam de acompanhar atualmente e os filtros que curtem para padronizar? Contem aqui! hahaha

Ah! Não esqueçam de dar uma conferida no nosso Instagram @paposerioblog , toda semana temos conteúdo novo lá! Usem as nossas hashtags #paposérioblog e #paposériopelomundo para aparecerem em nossos stories e/ou perfil! Espero que tenham gostado desse post gigantão de hoje e se inspirado também!

Beijos de luz,

Jade Goulart.

Lugares: Horto do Fonseca (Niterói)

Nos siga pelo Bloglovin!

Alô, alô!

Como vocês estão, gente? Eu espero que bem e cheios de saúde hahaha Então pessu, como vocês sabem esse ano eu estou tentando conhecer diversos lugares – e em breve (prometo) farei um post contando quais são e mostrando essa listinha que a cada dia cresce mais – mas diferente dos outros que comentei com vocês em posts antigos – como a Gruta do Spar em Maricá e o MAC de Niterói – o Horto do Fonseca ou Horto Botânico de Niterói não estava nos meus planos.

A verdade é que esse passeio eu já fiz há um tempo, mas até então não tinha lembrado de comentar aqui com vocês (as fotos estão no meu insta pessoal e no meu VSCO  em “journal”), sempre que ia até a faculdade e passava pela Alameda, um pouco mais a frente dela, via o horto e morria de vontade de conhecer, até que em um dia de semana, toda atrasada para a faculdade decidi entrar lá e me distrair um pouco das minhas tarefas diárias hahaha

O Fonseca não é tão grande, dividido em três espaços principais – pracinha, prefeitura e riacho – é perfeito para quem quer caminhar sozinho, com as amigas ou os dogs – às vezes acontecem alguns eventos por lá para a diversão dos nossos bichinhos, passar uma tarde calma, andar de skate ou até ver o pequeno comércio que se fez na entrada, como também, o orquidário que em dias de semana abre.

“O Horto Botânico de Niterói (também conhecido por Jardim Botânico de Niterói ou Horto do Fonseca) , no bairro do Fonseca, foi criado, por decreto do governador Nilo Peçanha, em maio de 1906, com a finalidade de cultivar e distribuir aos lavradores sementes e mudas de frutíferas e plantas medicinais. Sua história é marcada por sucessivas fases de prestígio e declínio e sofreu duas grandes reformas, em 1950 e 1975.
Com mais de um século de existência, o Horto conta com espécies de plantas e árvores como Jatobás, Jequitibás, Jacarandás e sapucaias e também com espécies raras como o “Pau Mulato”, só encontrado no Jardim Botânico do Rio de Janeiro e na Amazônia.
Um espaço de cerca de 8 mil metros quadrados, com pista de patinação e caminhada, playground, local de convivência (com mesinhas e bancos), quiosques, banheiros, bicicletários, academia da terceira idade), rotas de acessibilidade para portadores de deficiência, além de mais de 250 mil metros quadrados de área verde.

O Horto é local da sede do Parnit (programa da Prefeitura que prevê a criação de unidades de conservação municipais em encostas da cidade e outras áreas de interesse para a proteção de ecossistemas e monumentos naturais).
Além de muito lazer para a população o Horto conta também com um ParCão (espaço de lazer para animais), assim seu melhor amigo também se diverte.
O espaço é muito procurado para prática de exercícios por gente de todas as idades e por famílias que fazem piquenique próximo ao lago artificial.”

Infos retiradas do site: Curta Niterói

Como sempre eu não pude resistir e liberei meu “eu fotógrafa” amante da natureza hahahaha Essas são algumas fotos do dia:

Bom, eu espero que vocês tenham gostado desse post, não esqueçam de nós seguir no insta do blog, nós sempre postamos novas coisas lá e mostramos um pouco sobre o nosso cotidiano, usem as hashtags #paposérioblog e #paposériopelomundo para aparecerem em nosso perfil e/ou stories, ok?

Até uma próxima, beijos de luz!

Jade Goulart

As famosas metas de 2018.

Alô, alô!

Como vocês estão? Então pessoal, quem acompanha o blog sabe que sempre que vou a um lugar comento que uma das minhas metas para 2018 é conhecer novas coisas e viver diversos momentos – me permitir – e hoje vim trazer todas elas para vocês se inspirarem e talvez, tentarem também – são tantas. Eu tenho que admitir que pretendo no final do ano fazer um novo post dizendo quais consegui realizar e talvez, em breve também, traga a minha lista de lugares – outra coisa que estou devendo hahaha

Eu fiz essa lista bem no início do ano, juntei metas pessoais com algumas que vi de blogueiras e amigas, então, infelizmente dessa vez não vou conseguir trazer o nome de todas as pessoas que foram responsáveis pela minha vontade de mudar mas caso vejam algumas parecidas em sites diferentes,é isso hahaha Vamos lá:

  1. Fazer minha segunda tatuagem.
  2. Conhecer lugares novos – talvez uma viagem, uma trilha, um lugar bonito que envolva natureza.
  3. Juntar dinheiro – não gastar tanto.
  4. Me exercitar com regularidade – fazer por saúde e não por estética.
  5. Estagiar esse ano.
  6. Fazer algo mesmo que meu primeiro pensamento seja “não vou conseguir”.
  7. Procurar coisas que me inspirem.
  8. Me cuidar mais – física e psicologicamente.
  9. Ver todos os dias algo bonito – em mim, nos outros e no que me rodeia.
  10. Aprender algo novo – sem me restringir somente a coisas relacionadas a minha área.
  11. Ler os livros que comprei e acumulei.
  12. Estudar mais.
  13. Reconhecer pessoas tóxicas e me afastar delas – saber também reconhecer que às vezes eu também sou tóxica.
  14. Não depender de redes sociais.
  15. Ser prestativa – ter mais empatia com o esforço,seja do outro ou meu.
  16. Me dedicar ao que me faz bem – conhecer novas pessoas, coisas que me façam ser melhor.
  17. Beber mais água e dormir direito.
  18. Ser grata pelos aprendizados do dia.
  19. Ser positiva – aprender também a perdoar.
  20. Desejar somente e de o coração o que é para ser meu, aprender a deixar ir e pedir para toda dor ser passageira.

Bem, eu acredito que conforme o tempo for passando eu agregue mais metas para essa famosa listinha e compartilhe com vocês hahaha Espero que tenham gostado e que realizem as suas próprias, me contem o que desejaram para esse ano e se já conseguiram dizer “menos uma” hahaha Não esqueçam também de nos seguirem no insta do blog que lá sempre compartilhamos nosso dia a dia, ok? Caso queiram aparecer em nosso perfil e/ou stories usem nossas hashtags #paposérioblog e #paposériopelomundo.

Até uma próxima, beijos de luz!

Jade Goulart

 

Resenha: creme de pentear VOUDECOCO (Griffus)

Alô, alô!

Como vocês estão, pessu? Quem lembra da minha última resenha no blog sabe que eu já não escrevo sobre isso há 84 anos hahaha Desde o carnaval de 2017 cansei de mudar os produtos que uso em meu cabelo e agora, reservei esse momento único para falar do creme de pentear VOUDECOCO da Griffus.

Eu realmente acredito que seja uma linha nova porque até então, não conhecia a marca – pode ser engano da minha parte – quem comprou foi minha mãe porque nós sempre testamos produtos diferentes para avaliarmos uma variedade que seja compatível com nossos cachos.

Em um primeiro momento pensei que não iria gostar desse creme porque sua consistência era extremamente leve e se o usasse seria em grande quantidade para dar definição aos meus caracóis; não! Ele hidrata de uma maneira que em um mês não senti tanta necessidade de passar meus óleos para nutrição – mesmo que isso seja aconselhado para a manutenção da juba, principalmente das cacheadas – e com relação ao day after define os cachos até 1 dia e meio – eu faço exercícios e talvez por isso não dure mais. Meu cabelo é médio e portanto eu uso um pouco mais que uma moeda de um real de creme, mas isso muda conforme a necessidade da moçoila ou moçoilo hahahaha

Foto do produto retirada do Google e minha foto retirada da galeria pessoal.

Outra coisa boa também de se comentar é que normalmente eu sempre recomendo produtinhos para as cacheadas mas dessa vez tá liberado, povo! o creme não é focado em um tipo de fiação específica, o que faz ser bom para todos – na minha família tanto eu quanto os meus pais usamos e ambos tempos fios de estruturas diferentes.

“A linha VOUDECOCO da Griffus Cosméticos traz o poder do coco para nutrição avançada e revitalização capilar. O grande poder condicionante faz desta linha a maior aliada para beleza e saúde de todos os tipos de cabelo. Com extração da polpa do coco fresco por prensagem a frio, o óleo 100% vegetal altamente concentrado é o grande ativo da linha, que regenera o fio capilar e previne danos de agentes térmicos, químicos e ambientais. O resultado: cabelos fortes e saudáveis, macios, brilhantes e sem frizz.

O Creme para Pentear VOUDECOCO é um produto leave-in e protetor térmico, que possui princípios ativos de regeneração, proteção e hidratação intensa. Sua formulação é livre de parabenos, parafinas, óleos minerais e corantes.”

Texto retirado da embalagem do produto.

E para completar ele é VEGANO! Agora sim, pessu, tá valendo à pena hahahaha Se faz bem para mãe natu claro que faria bem para gente, não é? E sério, eu estou fazendo essa resenha no amor porque juro que não é jabá – quem me dera até hahaha #mepatrocinaporfavor

Bom, é isso, espero que vocês tenham gostado desse post e comentem aqui se vocês já conheciam e usaram esse creme para pentear ou a linha vegana, ok? Não esqueçam de nos seguirem também no insta do blog que sempre temos dicas e falamos sobre o nosso cotidiano, se quiserem aparecer por lá usem as nossas hashtags #paposérioblog e #paposériopelomundo.

Até uma próxima, beijos de luz.

Jade Goulart

 

 

 

Papo Sério: buscando o amor (próprio).

Sempre que escrevo aqui me sinto em casa conversando com uma amiga próxima, naqueles raros momentos que podemos parar depois de uma semana ou um dia cansativo e relaxar os ombros para sentir que estamos bem – ou ficaremos.

Eu sempre li pela internet que devemos nos livrar de pessoas tóxicas, e bom, eu concordo, pessoas, coisas, instantes que nos fazem mal, puxam para baixo e amarguram nossa vida realmente devem ser deixados de lado mesmo que exija esforço de nossa parte, o importante é ficar em paz; mas quantas vezes podemos reconhecer que o problema – sim, é isso mesmo que eu quero dizer – não são eles, mas nós mesmos?

Eu fiquei muito acostumada a lidar com pessoas tóxicas, tão acostumada em minha rotina que simplesmente aceitava quando as coisas não corriam de uma forma “natural”:

A amiga me passou para trás ou fez um comentário para me diminuir? Tudo bem.

O namorado fez eu aceitar algo que eu não queria? Tudo bem também.

Não, não tá tudo bem. É sério, se tem uma coisa que não está bem é isso.

Mas primeiro, antes de reconhecermos que algo está errado precisamos olhar para dentro e ver que esse tipo de tratamento parte de nós, coisas que aceitamos sem querer, maneiras que achamos que devemos ser tratados mesmo que não seja a forma que tratamos o outro em nosso dia a dia.

E daí fica a pergunta: até quando vamos ter mais carinho e compreensão com um terceiro; não se priorizar?

Diferente dos outros posts, dessa vez eu não tenho uma solução, um conselho, nada que eu possa passar por agora que vá mudar essa situação, é um processo gradual que eu estou vivendo – aprendendo a me amar mais.

Mas uma vez com o problema já identificado, fica mais fácil a cura – é o que dizem.

Tá tudo bem às vezes não ficarmos bem e tá tudo bem também, como dizem os clichês, sermos um pouco egoístas para preservarmos a nossa saúde mental – pode acreditar, o mundo gira com ou sem você e se você não estiver bem, não vai poder ajudar ninguém, permita-se ter esse tempo para se cuidar.

É isso gente, espero que todos tenham muita luz em suas vidas.

Tudo é um processo.

Jade Goulart

Eu não estou apaixonada.

Não, eu não estou apaixonada.

Eu não reparo no cabelo liso desgrenhado dele, o humor ácido que ele tem sempre depois da meia noite e muito menos o jeito que ele muda de leão faminto na selva para cordeiro perdido no campo quando nós brigamos.

Sabe, eu não me importo de vê-lo sair com outras meninas, não fico esperando uma resposta durante o dia e também não quero que ele esteja do meu lado enquanto as coisas desmoronam.

Eu não ligo para o sorriso dele, sua voz calma ou os seus incríveis cílios enormes, de longe não reconheceria sua despreocupação ou a sua teimosia quando eu insisto em algo que ele acha errado.

Se eu te dissesse que tem tempo que não acordo com um nome na cabeça, você acreditaria? Não sinto a menor falta de dias em que estamos juntos com suas horas que passam tão rápidas e ao mesmo tempo, devagar.

Nós somos apenas amigos, você não vê? Eu não preciso e nem quero alguém agora, muito menos esse menino que é tão seu e ainda tem muito a crescer.

Então, por todos esses motivos eu digo para você: não, eu não estou apaixonada.

Jade Goulart

Trilhas: Gruta do Spar (Maricá)

Alô, alô!

2018 está sendo um ano de tentativas para mim, acho que uma das minhas principais metas para esse novo ciclo é me permitir – tentar melhorar meu amadurecimento pessoal, emocional, rever meus ideais, minha percepção de mundo e, por fim, ter coragem! Coragem para substituir o “não vai dar certo” pelo “eu vou conseguir”.

Sempre no final do ano eu determino metas que quero realizar para a entrada do novo, eu estou realizando algumas e talvez, mais para frente, compartilhe minha lista para inspirar alguns de vocês – esse ano ainda quero escrever sobre elas, individualmente, se tudo der certo. hahahaha

Desde pequena eu sempre tive muita vontade de fazer trilha, mas era tão desastrada e tinha tanto medo que sempre adiava! De tanto me permitir e querer viver novos momentos conheci uma amiga na faculdade e ela me convidou – por sorte, bem próximo a minha casa – para eu vir na Gruta do Spar.

A trilha fica em Inoã (Maricá) e é ótima para quem está começando nessa vida – como eu hahaha – é importante levar lanternas, água – pelas incríveis subidas íngremes – e um bom tênis que não derrape tanto. E por que? Durante o trajeto na subida, em alguns pontos, o chão tem uma pequena fenda que “te obriga” a andar com as pernas afastadas… mas calma! juro que dá tudo certo no final!

Para os aventureiros radicais, também há a possibilidade de fazer rapel – eu não cheguei a ir, mas meus amigos mais experientes disseram que a vista de cima é linda!

Um ponto a se atentar é a natureza: a vegetação do lugar, o chão composto por minerais – que brilham conforme nós andamos, as formações rochosas, são de longe, a coisa mais bonita de se ver!

UFA! Aqui embaixo estão algumas fotos do dia – perdoem a falta de qualidade e não desistam de mim (aceito mimos – mentira, porém depende hahahaha). Algumas das fotos estão no meu insta pessoal, os vídeos da gruta estão nos destaques, e com essa volta do blog postaremos novas coisinhas no insta de lá – quem não segue, dá uma passada para conhecer! Nós também criamos as hashtags #paposériopelomundo e #paposérioblog para vocês aparecerem no nosso perfil! É isso, até uma próxima pessoal, beijos de luz!

Instagram: @jadegoulart

OBS: Essa foi a minha primeira vez em uma trilha mas eu fui com um grupo de amigos que já estavam acostumados com o caminho, o indicado sempre é ir com um profissional e/ou com pessoas que já conheçam o trajeto, ok? Por fim, espero que vocês se divirtam e para quem não conhece, se deem essa chance porque o lugar é lindo demais!

Jade Goulart

Sobre nós:

Toda vez que ponho a cabeça no travesseiro fico pensando em nós dois, mesmo que não propositalmente as palavras se alinham e logo, logo já estou vendo o seu sorriso, nossa história tão nossa e todas as coisas que me fazem te amar cada vez mais.

A verdade é: no dia em que te conheci, eu e você conversando por acaso, eu fiquei admirada contigo, de longe o mais gentil e carinhoso, tendo mesmo sem querer, os adjetivos mais bonitos a seu favor. Eu que nunca pensei amar uma pessoa tão diferente, com a sua pele corada e cabeleira de girassol, me percebi apaixonada por cada gesto teu.

E por mais que eu pense sempre em nós, quando vou passar para o papel as palavras não parecem caber direito, você que é tão seu, fez com que eu me perdesse por traços da sua personalidade tão única. Eu sempre escrevi sobre mulheres fortes que descobrem o mundo a partir de um olhar sóbrio e talvez você seja o encaixe de todas as minhas protagonistas, heroínas de suas histórias.

Eu te amo por seu sorriso correto, seu cabelo amarelado, sua personalidade aventureira e ao mesmo tempo acolhedora, amo cada dia mais por suas piadas inteligentes, o jeito que sempre tenta fazer com que tudo dê certo, te amo por seus sonhos e ainda mais quando você me inclui neles, te amo por tantas coisas que sinto que cada palavra é pouco perto da imensidão que é meu sentimento por você.

Foi sorte minha te encontrar em maio.

Foi sorte nossa viver esse amor.

Eu acredito…em mim!

Nunca foi boa nas seguintes coisas: localização geográfica, controle das horas, não transparecer seus sentimentos e parar de escrever. Vez ou outra até conseguia realizar todos esses feitos ao mesmo tempo, escrevia qualquer nota em seu celular ou fazia listas de coisas que gostaria de fazer/ter/realizar, não prestava atenção no caminho, sempre tropeçando em alguém e assim, fazia suas caretas intermináveis, terminando por perder a hora marcada.

Era doce e tantas vezes colocava o sentimento de quem tinha carinho em primeiro lugar, cresceu no meio de livros, desenhos, histórias e magia – de lugares, de coisas e de pessoas – e seguia sua rotina feliz com o que viesse – tudo que era para ser teria sua hora.

Foi assim que em um dia, sem perceber, um vendaval a atingiu. Era tempo de mudança, tempo de se reescrever; as circunstâncias queriam assim e assim seria. Foi então que a época mais tortuosa da sua vida começou e também a sua melhor.

Vejam só, “quem caí sete vezes, levanta oito”, e ela cresceu a ponto de se tornar maior que seus sonhos, cresceu a ponto de querer o mundo e ser filha dele mesmo. Decidiu se aventurar mais, mergulhar na realidade da vida e na fantasia de seus contos, se apaixonar – por si e pelos outros – e desfazer dessa ideia boba de colocar sentimentos alheios acima dos seus.

Ela tinha alma de artista, era e é uma arte por si só. Quando queria lutava para conquistar e se iluminava mesmo com o que se pusesse em sua frente, tudo é aprendizado, vejam, ela merecia o mundo e conquistaria ele, como deve ser e será.

Jade Goulart

Resenha: “O mínimo para viver” [SPOILER]

Alô, alô!

Como vocês estão, pessoal? Eu espero que muito bem e saudáveis! hahaha No dia 14 a Netflix estreou o filme “O mínimo para viver” ou “To the bone” que tem como foco principal a trajetória da Ellen, personagem da atriz Lily Collins, enfrentando a anorexia. Logo no início a vemos fazendo parte de um grupo de reabilitação onde uma das garotas critica o ideal de perfeição feminina que é vendido pelas lojas para meninas/mulheres e a protagonista ridiculariza esse discurso por não querer estar lá.

Durante o percorrer da trama a personagem é internada em uma casa com outros adolescentes tanto com anorexia quanto bulimia e é transmitido a falta de ambiente familiar estável em que ela cresceu, a falta de entendimento que sua irmã tem sobre o assunto em suas repetições de “é só comer” e a ausência de seu pai que em nenhum momento aparece no filme.

Ou seja, é reforçada a ideia de desequilíbrio tanto interno quanto externo a todo momento, principalmente quando mencionam a morte de uma seguidora do seu Tumblr em que era compartilhado seus desenhos sobre a doença.

Durante o período de internação vemos adolescentes em diferentes níveis, porém todo o enredo é passado de forma superficial e rápida, a doença não é tratada com a seriedade que realmente possuí, nós temos a impressão que essas mesmas pessoas estão bem ainda que doentes e logo no final, ela decide depois de um sonho que não quer mais continuar anoréxica, sem contar que não sabemos o destino de seus colegas.

O filme não é de um todo ruim, é comercial, eu fiquei desapontada pela falta de profundidade que os personagens foram tratados, assim como, vários temas de importância que poderiam ser abordados mas não foram. Eu daria 5.5 para ele porque o elenco é maravilhoso e querendo ou não, são poucas tramas que se “aventuram” em temas tão atuais e importantes.

Bom, é isso. Vocês já viram o filme? O que acharam? Comentem aqui.

Até uma próxima,

Jade Goulart